Distância da margem anterior do ramo da mandíbula ao forame mandibular em dentados e edentados totais: Um estudo em peças anatômicas para referência na anestesia pterigomandibular

  • Anny Isabelly dos Santos Souza Suely dos santos
  • Vitor Luís Ribeiro School of Dentistry, Uberlandia Federal University (UFU), Uberlandia/MG, Brazil.
  • Gisele Rodrigues Silva Department of Dentistry, School of Dentistry, Uberlandia Federal University (UFU), Uberlandia/MG, Brazil.
  • César Guimarães Henriques Department of Stomatological Diagnosis, School of Dentistry, Uberlandia Federal University (UFU), Uberlandia/MG, Brazil.
  • Fabio Franceschini Mitri Department of Human Anatomy, Institute of Biomedical Sciences, Uberlandia Federal University (UFU), Uberlandia/MG, Brazil.
Keywords: osso alveolar, mandíbula edêntula, forame mandibular, anestesia pterigomandibular

Abstract

Introdução: A anestesia pterigomandibular (PtAn) é muito complexa devido à abordagem e localização do nervo alveolar inferior (IAN) na face medial do ramo mandibular. No entanto, as modificações estruturais na mandíbula edêntula total devem dificultar a identificação das estruturas anatômicas durante o manejo clínico para a realização dessa anestesia dentária. O objetivo deste estudo foi determinar se há diferença estatística na distância média entre a fossa retromolar (RF) e o forame da mandíbula (MF) em mandíbulas dentadas e desdentadas totais secas. Material e Métodos: 40 mandíbulas adultas secas, divididas em 20 dentuladas e 20 edêntulas totais, foram coletadas do Laboratório de Anatomia Humana da Universidade Federal de Uberlândia e utilizadas neste estudo. Resultados: Os resultados não apresentaram diferenças estatísticas, revelando medidas médias para todas as mandíbulas estudadas de 0,7 mm para o antímero direito e 0,3 mm para o antímero esquerdo. Os antímeros entre cada um apresentou uma diferença média de 0,3 mm nas mandíbulas dentadas e de 0,7 mm nas mandíbulas desdentadas. Essas médias podem ser consideradas em 0,5 mm entre todas as mandíbulas e 0,5 mm entre os antímeros. Conclusões: A distância entre as estruturas anatômicas aqui relatadas não é clinicamente significativa para a realização da anestesia pterigomandibular tanto em mandíbulas dentadas como em mandíbulas desdentadas totais. Basicamente, durante a anestesia, provavelmente não há variação significativa na profundidade de penetração da agulha nesses pacientes.

Published
2021-04-13
How to Cite
Souza, A., Ribeiro, V., Silva, G., Henriques, C., & Mitri, F. (2021). Distância da margem anterior do ramo da mandíbula ao forame mandibular em dentados e edentados totais: Um estudo em peças anatômicas para referência na anestesia pterigomandibular. Acta Scientiae Anatomica, 1(4), 254-260. Retrieved from http://www.actasanatomica.com/journal/index.php/asa/article/view/107
Section
Artigos